Artigos - Luis Edmundo de Souza Moraes

Título Descrição Link
Pode haver racismo na esquerda? Um estudo de caso. Neste artigo, busco discutir o fenômeno do antissemitismo no grande campo da esquerda no Brasil. Tomarei como caso o artigo intitulado “Os Donos do Sistema”, do publicista argentino Manuel Freytas, reproduzido em diversos blogs e sítios eletrônicos identificados com a esquerda. Por meio deste caso busco sugerir que o antissemitismo de Freytas não é “novo” e que o fato de ele aparecer “na” esquerda não deve significar que seja um fenômeno “da” esquerda.
O Muro, dois Estados, dois Mundos O artigo trata do problema das fronteiras sociais e políticas na Berlim do pós-II Guerra Mundial relacionadas à divisão da cidade em zonas de ocupação e, posteriormente, à construção do Muro. Ele reflete sobre o fato de que o muro, que dividiu uma cidade de forma artificial, produziu divisões e diferenças concretas pela ação do tempo, criando descontinuidades onde haviam continuidades. O artigo ainda aponta para uma forma de pensar o encontro não planejado entre as duas partes da cidade naquilo que foi chamada de reunificação.
Sobre a concepção de estado no nacional-socialismo. O objetivo deste artigo é o de refletir sobre a forma pela qual uma certa teoria política do nacional-socialismo tematiza o Estado, dando a ele um lugar particular em comparação ao fascismo e a outros movimentos de extrema-direita, com particular atenção para a forma que o nazismo concebeu a relação entre Estado e Partido.
Konflit und Anerkennug: Die Ortsgruppen der NSDAP in Blumenau und Rio de Janeiro Bereits Ende der 1920er-Jahre gründeten sich in Brasilien mehrere lokale NSDAP-Gruppen, die bis zu ihrem Verbot im Jahr 1938 z. T. hefting miteinander in Konflikt standen. Von der brasilianisehen Öffentlichkeit wurden sie unterschiedlich beurteilt. Absicht der vorliegenden Studie ist es, die Entwicklung un Rezeption de lokalen NSDAP-Gruppen in Rio de Janeiro und Blumenau vergleichend zu untersuchen – zwei brasilianischen Städten mit einem bedeutenden deutschsprachigen Bevölkerungsanteil. Exemplarisch entsteht damit ein Bild der beiden Parteiorganisationen, darüber hinaus der deutschsprachigen Öffentlichkeiten gegenüber dem Nationalsozialismus und der NSDAP in Brasilien.
Lembrar o Holocausto Hoje O nosso tempo, em relação à lembrança do Holocausto, apresenta uma dupla característica: por um lado, a geração que neste momento atinge a adolescência talvez seja a última a ouvir relatos diretamente de sobreviventes. As próximas gerações não contarão com a presença física dos sobreviventes. Por outro lado, o negacionismo me parece que tem sido bem sucedido na disseminação de literatura que tem o propósito de lançar a dúvida sobre a realidade do extermínio perpetrado pelo Nacional Socialismo, com a multiplicação de sítios de oferta de literatura negacionista virtual, bem como de canais de disseminação de materiais impressos. Na mesma medida da perda de referenciais simbólicos decisivos para o ato de rememorar esta experiência particular, o espaço público se vê confrontado com uma particular, o espaço público se vê confrontado com uma particular, o espaço público se vê confrontado com uma do holocausto.
O partido nazista e o mito da quinta coluna no Brasil O propósito deste artigo é o de apresentar os contornos disto que chamamos de “mito do quinta-colunismo” no Brasil e dos fundamentos que o sustentam até nossos dias. A ideia fundamental por trás do mito da quinta coluna é de que o partido nazista teria se infiltrado no Brasil para agir subterraneamente no país com propósito de facilitar a invasão do Brasil pela Alemanha nazista. Nossa expectativa é a de, por meio de um estudo de caso, ilustrar o fato de que nem o Brasil nem a América do Sul ocupavam qualquer lugar no projeto expansionista do “Terceiro Reich”.
Berlim, 1919-1933: A Encarnação extrema da Modernidade Após uma longa tradição de estudos nos quais a República de Weimar se constituí progressivamente como objeto, somos tentados a afirmar que, no que se refere à forma pela qual foi constituída, a década de 20 da história alemã apresenta-se como um momento que não se pode ser estudado isoladamente, como se sua “razão de ser” fosse a ele exterior e o sustentasse. E, tal qual a sombra que antecipa o corpo, essa sustentação se encontra no seu futuro: é a chamada “ascensão do nazismo” que fornece à República de Weimar um lugar na galeria dos “períodos nobres”, merecedores de atenção, pesquisas e...resenhas. É como se a República de Weimar não possuísse contornos próprios e sua importância se devesse ao fato de ela ser um momento de “gestação”, cujo elemento gerado daria a ela o status que sozinha não possuía (ou não possuem).
Negacionismo: A extrema-direita e a negação da política de extermínio nazista. O propósito deste artigo é o de colocar a prova esta afirmação que compõe a imagem por meio da qual os negacionistas se apresentam publicamente. Buscarei fazê- lo por meio do tratamento do caso dos produtores de literatura negacionista na França, da década de 1940 até década de 1980.
O Negacionismo e o problema da legitimidade da escrita sobre o Passado Este artigo tem o propósito de propor, contrariando estas leituras e sua atitude receptiva em relação a um destes "produtos" ofertados pelo negacionismo, que o negacionismo é um fenômeno político-intelectual de tipo particular e que o que caracteriza a prática e os textos dos negacionistas não são os resultados de seus trabalhos – as suas supostas "interpretações" sobre um tempo passado (o período de 1933 a 1945) - mas sim os fundamentos e os propósitos mesmos de seus trabalhos, que determinam os procedimentos daí decorrentes e que não permitiriam que seus resultados fossem diferentes do que são(por exemplo: a afirmação de que em Auschwitz não existiam Câmaras de Gás).

Atividades

O seminário funciona como laboratório de preparação de projetos e monografias que são tomados no final do período como objeto de avaliação.
-